infraestrutura emissora de televisão tv robótica rdx lto

A infraestrutura da sua emissora pode estar obsoleta; entenda os riscos e como se preparar

Se a sua emissora não atualiza o parque tecnológico constantemente a sua operação está em risco e você pode nem saber. Entenda como atuar nestes casos e manter a sua infraestrutura preparada
Media Portal

Media Portal

Compartilhe

A evolução tecnológica é inevitável e constante, e junto com ela surgem novos desafios para emissoras de rádio, televisão e produtores de vídeo — empresas que lidam com a produção constante e crescente de conteúdo.

O aumento exponencial do volume dos acervos, impulsionado pela melhoria na qualidade dos arquivos e pelo uso crescente de inteligência artificial (IA) na geração de metadados, torna a carga de processamento insuficiente para equipamentos com alguns anos de uso. Além disso, ao prover serviços para canais digitais é recomendável que o streaming seja feito em múltiplas qualidades que se adaptem às necessidades de cada plataforma.

Com isso, a infraestrutura de armazenamento que não passa por atualização pode passar por situações críticas. Este artigo explora a necessidade urgente de atualizar os parques tecnológicos e como a Media Portal orienta seus clientes para superar esses desafios.

Qualidade dos Arquivos

Nos últimos anos, o volume de dados nos acervos das emissoras de rádio e televisão mais do que dobrou. Esse crescimento resulta diretamente da transição de formatos de baixa resolução para alta definição (HD) e, mais recentemente, para 4K e 8K.

Arquivos de vídeo em resoluções mais altas ocupam mais espaço e exigem sistemas mais robustos para processamento e armazenamento.

Com a evolução das tecnologias de captura e reprodução de imagens, a indústria audiovisual está constantemente pressionada a adotar novos padrões de qualidade para se manter competitiva. A implementação de câmeras de alta resolução, drones e outros dispositivos de captura de última geração tem possibilitado a criação de conteúdos visuais impressionantes, mas também resulta em arquivos massivamente maiores.

infraestrutura emissora de televisão tv robótica rdx lto

Por exemplo, uma hora de vídeo em 4K pode ocupar até cinco vezes mais espaço de armazenamento do que a mesma quantidade de vídeo em HD, o que implica em um aumento significativo na demanda por infraestrutura de armazenamento eficiente e de alta capacidade.

Além disso, a necessidade de preservar a qualidade original dos conteúdos para futuras reutilizações e remasterizações agrava ainda mais a situação — a chamada mídia “mezanino”. As emissoras e produtores de conteúdo não apenas precisam armazenar os arquivos brutos, mas também versões editadas, backups e metadados associados. Isso sem mencionar a necessidade de suportar a colaboração entre diferentes equipes e a distribuição em múltiplas plataformas e formatos. Dessa forma, a capacidade de armazenamento deve ser flexível e escalável para acomodar tanto o crescimento exponencial dos dados quanto a complexidade dos novos formatos de conteúdo, garantindo que as organizações possam gerenciar eficientemente seus acervos sem comprometer a qualidade ou a integridade dos dados.

Os produtores de vídeo e conteúdo enfrentam o desafio de gerenciar arquivos cada vez maiores e mais complexos. A gestão eficiente desses arquivos é essencial para garantir que o conteúdo seja acessível, editável e distribuível. O uso de sistemas sem a estruturação adequada pode resultar em perda de dados, ineficiência e custos elevados.

Inteligência Artificial e a Geração de Metadados

Este é um dos assuntos que mais estão em foco no debate, independente da área de atuação. A integração da IA na produção de mídia está transformando a maneira como metadados são gerados e gerenciados. Antes, metadados eram simples fichas de cadastro; agora, incluem uma vasta gama de informações geradas automaticamente.

A IA pode analisar vídeos e áudios para identificar rostos, transcrever discursos, detectar cenas específicas e até prever o conteúdo dos próximos episódios com base em padrões identificados. Esta geração massiva de metadados aumenta significativamente o volume de informações que precisam ser armazenadas e gerenciadas.

Isso sem falar nas IAs que proporcionam a dublagem em diversas línguas clonando a voz do orador original. Este sem dúvida é um dos muitos desafios que os produtores de conteúdo vão enfrentar para organizarem a complexa cadeia de produção, distribuição e veiculação de produtos audiovisuais.

A utilização da IA traz inúmeros benefícios, incluindo a melhoria da eficiência na catalogação e recuperação de conteúdo. No entanto, também apresenta desafios, como a necessidade de maior capacidade de armazenamento e sistemas mais sofisticados para gerenciar esses novos tipos de dados. As emissoras de televisão e rádio devem se adaptar rapidamente a essas mudanças para manterem-se competitivas.

A Necessidade de Atualização da Infraestrutura

Sim, além das questões ligadas à mudança dos padrões dos arquivos todos sabem que a indústria da tecnologia projeta uma vida útil para os equipamentos que está lançando no mercado. A obsolescência programada é um problema real para emissoras e produtores de conteúdo. Sistemas antigos podem não ser capazes de lidar com o volume e a complexidade dos dados modernos.

A atualização da infraestrutura de armazenamento não é apenas uma questão de manter-se atualizado com as últimas tecnologias, mas também de garantir a segurança e a integridade dos dados.

Manter-se competitivo no mercado de mídia atual exige mais do que apenas atualizar hardware e software. É necessário adotar uma abordagem estratégica para a gestão de dados, que inclua a implementação de sistemas de armazenamento flexíveis e escaláveis, capazes de crescer junto com a organização.

Com o aumento da complexidade dos formatos de mídia, como 4K, 8K, VR e AR, e a proliferação de metadados gerados por IA, muitos sistemas antigos não conseguem acompanhar a evolução e as necessidades do mercado. Isso pode levar a falhas no sistema, perda de dados valiosos e ineficiências operacionais que impactam diretamente na produção e distribuição de conteúdo.

Além disso, a obsolescência programada não afeta apenas a capacidade de armazenamento, mas também a segurança dos dados. Sistemas desatualizados são mais vulneráveis a ataques cibernéticos e falhas de hardware.

Com a crescente quantidade de dados sensíveis e confidenciais sendo gerados e armazenados, é crucial que as emissoras e produtores de conteúdo adotem soluções modernas de armazenamento que ofereçam proteção avançada contra ameaças cibernéticas. A implementação de tecnologias como criptografia, backup automático e recuperação de desastres pode garantir a continuidade do negócio e proteger os dados contra perda ou roubo.

Outra consideração importante é a eficiência energética. Sistemas de armazenamento antigos costumam ser menos eficientes em termos de consumo de energia, o que não só aumenta os custos operacionais, mas também o impacto ambiental. A modernização da infraestrutura pode incluir a adoção de tecnologias mais verdes, como discos rígidos de menor consumo energético e soluções de resfriamento mais eficientes. Isso não apenas reduz os custos operacionais a longo prazo, mas também ajuda as empresas a cumprir com regulamentos ambientais cada vez mais rigorosos e a demonstrar um compromisso com a sustentabilidade.

Investir na atualização da infraestrutura de armazenamento é, portanto, uma necessidade estratégica para qualquer emissora ou produtor de conteúdo que queira manter sua competitividade e resiliência no mercado.

Não atualizar a infraestrutura pode resultar em vários problemas, incluindo:

  • Perda de dados devido a falhas de hardware ou software.
  • Ineficiências operacionais, levando a atrasos na produção e distribuição de conteúdo.
  • Aumento dos custos de manutenção e reparos de sistemas antiquados.
  • Dificuldade em integrar novas tecnologias e ferramentas de IA.

infraestrutura emissora de televisão tv robótica rdx lto

Como a Media Portal se propõe a resolver este problema

O Media Asset Management (MAM) da Media Portal oferece uma solução robusta para os desafios enfrentados pelas emissoras de rádio e televisão, bem como pelos produtores de vídeo e conteúdo. Com o MAM da Media Portal, a troca de infraestrutura é simplificada, e o sistema se adapta sem a necessidade de conversões ou demais adaptações complexas.

Sabemos que realizar mudanças em uma operação de empresas de mídia é uma tarefa complexa, que se assemelha a trocar o pneu de um carro em movimento — a operação não pode parar. Por isso nos preparamos para realizar alterações de infraestrutura permitindo uma transição suave para infraestruturas modernas que atendam às demandas atuais e futuras do setor de mídia.

O MAM da Media Portal é um sistema vivo, em constante desenvolvimento e atualizações, preparado para atender as demandas das empresas de mídia brasileiras. Destacamos alguns pontos essenciais para a escolha de sistemas de informações que trabalhem com o fluxo de mídia e acervamento de conteúdo:

Escalabilidade: O sistema deve projetado para crescer com as necessidades da sua organização, permitindo a adição de mais capacidade de armazenamento conforme necessário.

Integração de IAs: Facilitar a integração de ferramentas de IA, melhorando a eficiência e precisão na catalogação de conteúdo.

Facilidade de Uso: Interface intuitiva que simplifica a gestão de grandes volumes de dados.

Economia de Tempo e Recursos: Automatiza processos que anteriormente demandavam tempo e mão-de-obra intensiva, reduzindo custos operacionais.

Segurança e Confiabilidade: Garantir que seus dados estarão seguros e acessíveis quando necessários.

plugins premium WordPress
Scroll to Top